Notícias


Salve Vidas

12/06/2020

Salve Vidas

O sangue, até hoje, não pode ser fabricado ou substituído por qualquer medicamento. A doação de sangue deve ser voluntária, não pode ser gratificada. Segundo a Organização Mundial de Saúde, de cada cinco pessoas, uma vai, um dia, precisar de sangue. Cada unidade de sangue doado pode privilegiar até três pessoas porque é fracionado, no laboratório, em: concentrado de Hemácias, Plaquetas, Plasma. Pacientes submetidos à transplantes de órgãos, grandes cirurgias, vitima de acidentes diversos e portadores de doenças hematológicas, serão os mais beneficiados com sua doação.

Entretanto, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), apenas 1,7% da população brasileira é doadora. O recomendado pela entidade é de que 3% a 5% da população doe sangue. Devido à carência desse material, criou-se o junho vermelho, mês dedicado a conscientização da importância de doar sangue. A doação de sangue é um gesto humanitário de solidariedade, cidadania, amor ao próximo e bem-estar coletivo. É comum que as pessoas só tenham essa iniciativa depois de conhecer alguém que necessitou de sangue, porém, esse hábito precisa mudar. Uma única doação de sangue, dura poucos minutos, e é suficiente para salvar várias vidas.

Quem pode doar sangue?

Qualquer pessoa com mais de 16 anos e menos de 69 pode doar sangue, mas precisa atender alguns pré-requisitos que visam assegurar a saúde do paciente que receberá a doação. Os principais requisitos são:

  • Pesar mais de 50 kg;
  • Estar em boas condições gerais de saúde;
  • Estar alimentado e descansado;
  • Não estar grávida;
  • Não consumir bebidas alcoólicas ou tabaco;
  • Não ter feito tatuagem ou colocado piercing nos últimos 12 meses;
  • Respeitar o intervalo mínimo entre as doações (a cada 2 meses homem e 3 meses mulheres).

Onde doar?

O processo para doar sangue é simples e rápido. Primeiramente, com documentos pessoais em mãos, basta procurar o hemobanco da sua cidade e preencher um cadastro. Depois, o doador passa por uma triagem, a fim de aferir a saúde, e uma entrevista confidencial. Havendo compatibilidade para doação, é feito a coleta, procedimento que dura cerca de 10 minutos. Retira-se cerca de 450 ml de sangue que, posteriormente, passa por um procedimento no qual são fracionados os componentes do sangue (hemácias, plasma, plaquetas e crioprecipitado).

Por fim, o doador é direcionado para uma sala especial onde tem à disposição um lanche especial, no intuito de repor o sangue doado e vitaminas. A pessoa fica no local por mais alguns minutos, até se sentir confortável para ir embora. Saiba mais no site do Centro de Hemoterapia e Hematologia do Espírito Santo (clique aqui - HEMOES), envie um e-mail para hemoes@saude.es.gov.br ou entre em contato pelos telefones:  3636-7921 / 3636-7924 / 3636-7916.

A epidemia da Covid-19 não impede a sua doação, pratique a solidariedade. 


VEJA AS FOTOS

Clique na imagem para amplia-la


VEJA TAMBÉM


Outras notícias